Institucional
TwitterFacebook
Categoria

fev 12, 2018

Vacinação fracionada tem início dia 14/02

No ultimo dia 09/02 foi encerrada a vacinação nas áreas de recomendação (bloqueio preventivo) determinado pelo estado. E na próxima quarta-feira dia 14/02, terá início à vacinação fracionada para as áreas restante do município.

Se você ainda não tomou a vacina por não fazer parte da área de risco saiba que não é necessário procurar o posto para receber a vacina, todos os munícipes serão imunizados. A população será convocada de forma ordenada, casa a casa, rua a rua, bairro a bairro, com o intuito de evitar filas e esperas desnecessárias. Nesta fase da vacinação é obrigatório a apresentação do: Cartão sus, comprovante de endereço e RG ou outro documento que conste o nome da mãe.

Nossa cidade não está na área de risco e até o momento não registrou nenhum caso da febre amarela, mais prevenir é sempre o melhor remédio e logo abaixo você tem um breve esclarecimento sobre possíveis duvidas que ainda tenha sobre a doença.

Sintomas

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.

Transmissão

No meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue). A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela ou tomado a vacina contra ela circula em áreas florestais e é picada por um mosquito infectado. Ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano. Além do homem, a infecção pelo vírus também pode acometer outros vertebrados.

Os macacos podem desenvolver a febre amarela silvestre de forma inaparente, mas ter a quantidade de vírus suficiente para infectar mosquitos. O macaco não transmite a doença para os humanos, assim como uma pessoa não transmite a doença para outra. A transmissão se dá somente pelo mosquito. Os macacos ajudam a identificar as regiões onde estão acontecendo a circulação do vírus. Com estes dados, o governo distribui estrategicamente as vacinas no território nacional.

Prevenção

Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Qualquer recipiente como caixas d’água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos. Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados. Devem ser tomadas medidas de proteção individual, uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

Grupo que não deve tomar a vacina 

A vacina não poderá ser administrada em idosos acima de 60 anos, sem autorização médica, pessoas que tenham doenças associadas que diminuem a eficiência dos mecanismos de defesa do organismo, transplantados, bebês com menos de nove meses, mulheres em período de amamentação, alérgicos a algum componente da vacina, como ovo, por exemplo, pacientes em terapias imunossupressoras, como quimioterapia e pessoas com doenças autoimunes.

Não posso tomar como se proteger?

Caso os perfis contraindicados residam ou viajem para lugares com risco do acometimento, é indicado se submeter a uma avaliação médica que pondere riscos e benefícios de tomar o medicamento preventivo. Se o lado bom prevalecer sobre o ruim, será emitido um laudo que permite a imunização. No caso dos alérgicos a ovo, é necessário tomar a vacina em um local com equipamentos adequados, que suportem a ocorrência de choque anafilático, reação que ocorre em alguns casos de exposição ao reagente. 

 

1 Comentário

  1. Se tem a vacina, a população deveria ser vacinados com urgência; já que existem riscos. A secretaria da saúde da cidade tá esperando o que?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *